Diário de leitura - Lendo Guerra e Paz #01

by - 09:55


Finalmente o post com o primeiro diário de leitura de Guerra e Paz saiu, não é mesmo ?!

Como este post trata-se de um diário de leitura com anotações e observações feitas ao longo da minha experiência, certamente aparecerão spoilers !!

Bom. Vamos ao que realmente interessa !! Hoje vamos comentar sobre as primeiras 238 páginas de Guerra e Paz.

Inicialmente pensei que seria uma leitura muito complicada, que demoraria muito para ler PORÉM me surpreendi bastante com a narrativa de Tolstói. A leitura fluiu de uma maneira inacreditável, impossível a pessoa conseguir parar de ler.

Achei bastante interessante a introdução que foi feita pelo tradutor Rubens Figueiredo, porque mostrar para o leitor um panorama geral da obra e do momento histórico do livro. Muito bom saber também, pelo menos para mim foi saber que o tituto inicial do livro foi "1805" e que Tolstói. escreveu Guerra e Paz quando tinha apenas 35 anos 😮.

Então a história começa em uma recepção na casa de Anna Pavlóvna; vamos sendo apresentados aos poucos aos personagens da história(É muito nome para lembrar de todos rsrs). Mas posso dizer que o principal(e mais engraçado também) personagenssem duvida é o jovem Pierre.

Sendo uma pessoa bem direta, que possui papas na língua e adora expressar seus pensamentos e ideais. Ele se mostra bem autêntico, defensor de Napoleão – ou seja, indo contra as convicções de muitas pessoas ali reunidas – e um tanto quanto atrapalhadinho também.
Outro personagem que vale a atenção é o Príncipe Andrei Bolkónski (O termo principe no livro que dizer Conde), casado com  a Princesa Liza Bolkonskáia aqual ele não suporta mais. Tive pena dela cotada, casada com um homem que não a atra mais.
A pessoa que ele tem mais abuso e está mais cansado, dentre todas as presentes, é a sua própria esposa, a Princesa Liza Bolkonskáia.
Avançando um pouco na história vamos para o momento que para mim sejá o mias engraçado. Andrei em uma conversa com Pierre pede para que ele não encontre mais seus amigos, ele promete mas não consegue e acaba caindo na farra. Eé ai que temos uma das cenas mas icônicas dele livro. 
Todos bêbados e fazendo apostas e joguinhos bem ridículos. Somos apresentados a Dolokhov, que, no exato momento da chegada de Pierre, está sentado no peitoril da janela, com as pernas para fora, em uma altura de três andares, virando uma garrafa de bebida alcoólica.E quem inventa de fazer isso também ?! Pierre !! 
E ainda tem um episódio em que esses eles amarram um policial nas costas de um urso e espantam o animal para nadar no rio !! GenteQue maluquice. Depois desse acontecimento Pierre é Banido da cidade e volta para casa do pai, Conde Kiril Bezúkhov, que estava muito doente. Justamente por ele ser muito rico, várias pessoas estavam indo lá em sua casa para bajula-lo e, de alguma forma, tentar fazer parte do testamento dele.
Bem no leito de morte temos Príncipe Vassíli e Princesa Katievna Semiónovna querendo modificar o testamento que dedicava tudo a Pierre(Fiquei chocada em saber que tudo ficaria para ele) – que passaria também a ser considerado como filho legítimo do conde -; e, de outro lado, Anna Mikhailovna com Pierre; porém, o apoiando apenas com s intenção de receber dinheiro dele, alegando que Bezúkhov lhe havia prometido(Tudo mentira).
A cena mais deplorável estava mais parecendo um monte de urubus,o coitado do Pierre era o único que realmente estava sentindo muito pela morte do pai, coitado. Além disso, o garoto não estava entendendo muito as coisas e só queria sair daquela situação angustiante. No final das contas, foi Pierre que herdou toda a riqueza do conde mesmo. Aliás, ele tornou-se o novo Conde, um dos mais ricos da Rússia !!
♥ Para ler todos os posts do projeto Lendo Guerra e Paz, clica aqui

You May Also Like

0 comentários

Você pode me encontrar em vários lugares: Instagram | Facebook | Skoob | Pinterest | Youtube